Páginas

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Degusta-me

Das simples conversas informais surge um encontro...
Uma hora marcada, uma estação de metrô... meus pulsos se aceleram freneticamente a sua espera, meus pensamentos libertiniosos, soltos... será que as nossas energias se combinarão? Será que gostará de mim? Gostará do meu perfume? Do meu jeito de ser? Será que eu gostarei dele?...(Arre!! respira fundo menina, calma....isso, continue assim, mantenha a mente tranqüila...) Bom, cheguei cinco minutos antes, só aguardar...
De repente uma estrela aparece... luzindo toda a minha curtis, e aquecendo o meu coração. Fico meio tímida e sem jeito de me expressar, mas uma coisa é certa, as nossas energias se combinam (eba! o mesmo universo...)

Roupas descontraídas, um boné, tênis, perfume, uma voz maravilhosamente agradável, papo contagiante e estimulante...ah...e o melhor de tudo, seu sorriso...

A rua em passos desconcertantes, o frio cortando a espinha...e...um singelo beijo, adolescente, doce, meigo, ardente....Papos descontraídos, despreendidos, linguagens na arte, e uma porta aberta a entrada ao Universo Paralelo....

Você me entorpece calando os meus sentidos, me aquecendo para não sentir mais frio, fazendo-me menina mulher em seus braços.
E assim, acabamos desencadeados ao tempo, a noite sendo nossa melhor amiga...
o amanhecer sendo sorridente, cúmplice a outrora de nós dois...(e tudo com direito a um café numa padaria de esquina)
E minhas mãos, não ficaram mais gélidas, ficaram sedosas com o seu toque extasiante...
e tudo do simples encontro se tornou apenas, gostoso...
O que eu mais gosto em vc...sua singularidade, seu sorriso maroto, sua simplicidade, sua particularidade ímpar.
Congela o teu sorriso com o meu, brinda comigo a dança descompassada da vida...Bagunça o meu cabelo com a ponta dos teus dedos, redesenha a minha boca com a ponta da tua língua...Faz-me tua todos os segundos intermináveis do tic tac do relógio...Deixa o teu corpo ser o meu corpo e o meu corpo ser o teu corpo até ser humanamente impossível resistir a delicia que é ser só nós dois...

Nenhum comentário:

Postar um comentário