Páginas

domingo, 12 de julho de 2009

Cristal

Catedral imensa e silenciosa dentro de mimo átrio repousa como um enorme crocodilo.Águas calmas e cristalinas...o regato frio.A víbora desliza entre galhos e folhas mortas,vai alimentar-se de pássaros.Alguém me escuta e me chama e me diz: Cuidado!Nem sei quem é este alguémou eu por perto.Disseminei alguma semente muito antes da hora.Brotou voraz uma planta atroz que me devora.E mesmo correndoporque há pressa,não chego a tempo.Quebraram-se os relógios em meio ao pranto.As esmeraldas inatingíveis...meu quarto.Choverá torrencialmente na noite do parto.Serão águas do Norte,enxurradas.
- Adonis K

Nenhum comentário:

Postar um comentário