Páginas

domingo, 27 de setembro de 2009

Saudade



Hoje eu acordei com gostinho de saudade...uma saudade saudável, dessas que elevam o espírito a sentir o toque da brisa no rosto, encorajando a alma a seguir seu fluxo pela vida....

Saudades do cheiro de terra queimada levantando poeira aos meus pés descalsos, saudades de contar pedrinhas de gelo no quintal e chupá-las como se fossem sorvetes especiais que caiam do céu em tempos de chuva,(mamãe sempre dizia que era benção de Deus, as pedrinhas eram sagradas) saudades da casinha feita de lençóis e pregadores no quintal da casa de mamãe, Saudades do tempo em que eu realmente acreditava que a praia era no céu. Achava muito mágico quando pegávamos estrada para o litoral e eu ficava olhando as nuvens de um céu celeste, e ficava questionando que fórmula teria em fazer com que as pessoas não caissem do céu...como era gostoso ficar olhando para o céu e ver nas nuvens pessoinhas correndo, dançando, descansando, conversando....
Saudades de caçar formigas, "tatuzinho" juntamente com meus irmãos, e juntos fazer "experiência cirúrgica", muitas vezes levámos bronca de mamãe porque pegávamos "produtos proibidos"(materias de limpeza, alcool, desinfectante, sabonete líquido, entre outros) para fazer uma grande experiência de laboratório....
Saudades de um tempo que o tempo era somente nosso, o tempo em que eu e meus amigos de infância, ficávamos atrás do colégio procurando dentes de leão... e como era gostoso assoprar e ver suas "peninhas" descolando do talo, plainando pelo ar...(sempre mecheu muito com a minha imaginação)
Acho que muitas coisas que vivo hoje, só sinto intensamente porque saberei que sentirei saudades depois...mas não uma saudade de sofridão, mas saudade que meche com a minha alma,
que me impulsiona seguir em frente perante a vida, com o meu coração, seguindo apenas o fluxo dos sopros dos ventos...sem medo, podendo cair em qualquer direção

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Corpo


Corpos ou montante de carnes?? células que a cada minuto morrem, deixando os corpos mais pesados...e ainda penso porque sinto?...por mais louca a minha loucura...eu confesso que preciso sim de amor platônico, (mesmo que por alguns instantes)de envolvimento cinestésico para poder mergulhar com você em uma taça de Cabernet Sauvignon,perceber seu toque na minha pele, sua respiração ofegante no meu peito,
sentir suas mãos se aprofundando nas da minhas entranhas...
Você colocando seu pedaço efêmero em mim, se encaixando num turbilhar paudurescente que provoca choques ao meu corpo...
E o tempo passa...e vou tendo a certeza que LUCIDEZ e FELICIDADE não se combinam...mesmo que estes breves momentos são ilusões de uma frágil alma, mas permite eu degustar que sou viva, sou fêmea, e que preciso ser libertina até perder a consciência...

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Ser



Não existe para mim outra possibilidade de ser...senão, SER INTEIRO.
O maior presente que alguém pode dar para outra pessoa é a sua INTEIREZA.
Quando estamos INTEIROS, estamos COLORIDOS.
Quando estamos COLORIDOS, podemos pintar os que estão em eterno OCRE...
Não há nada mais lindo do que ESTAR INTEIRO...
Mas é preciso CORAGEM...
Pois toda INTEIREZA nasce do RISCO.
ESTAR INTEIRO é se abandonar o tempo todo para que a POSSIBILIDADE nos engravide de SONHOS...
Está INTEIRO, quem não sabe para onde ir....mas VAI.
Está INTEIRO quem RI sem motivo...
Quem conhece o glacê sobre as horas...
Quem não se apavora diante de um DESAFIO...
Para ser INTEIRO, é preciso um bocado de LOUCURA...
Para ser INTEIRO é preciso ser AMANTE...
AMANTE de si mesmo...
AMANTE da obra que escreve...
e da peça que apaga.
É preciso ser AMANTE de quem atravessa o caminho...
Ou simplesmente aparece para partilhar insônias...
É preciso ser AMANTE de alguém ESCOLHIDO...
Ser AMANTE do PRÓPRIO AMOR...
Ser AMANTE do CAMINHO...da JORNADA...
Para ser INTEIRO, é preciso saber dizer NÃO.
Não para as SOBRAS...
Não para as MIGALHAS...
Não para as RIMAS POBRES...
Não para as JANELAS ENTRE ABERTAS...
Não para as PORTAS MAL FECHADAS...
Não para os SANGUE-SUGAS...
Não para sa DOBRAS...
Aquele que é INTEIRO não precisa fingir que INTEIRO é ECOAR SIM...SIM...SIM...
Se sabe INTEIRO e não precisa que ninguém torne REAL sua "INTEIRIDÃO"...
Ser INTEIRO é o melhor PRESENTE que podemos dar a alguém, pois não há nada melhor do que o REFLEXO da INTEIREZA perdida na pupila de quem nos MIRA...
E nos mira assim: OLHANDO DENTRO DOS OLHOS...
E para você, eu sou INTEIRA...
E sabe o por que?
Pois para mim, EU SOU INTEIRA...
E por que , por mim...você FOI ESCOLHIDO...

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Sobre tempo


Uma folha cai de uma árvore ao mesmo tempo que um gato pula da janela para pegar um rato, ao mesmo tempo que uma senhora coloca água no fogo para fazer café, ao mesmo tempo que o corpo de bombeiros socorre alguém em feridas, ao mesmo tempo que um tornado avança na costa da Califórnia, ao mesmo tempo que uma mãe dá de mamar ao seu primeiro filho, ao mesmo tempo que crianças brincam soltas num parque qualquer, ao mesmo tempo que o verão esta à trinta graus em São Paulo, ao mesmo tempo que cai neve em Londres...
O tempo é assim, presente em todos os estados, unipresente em todas as ações mais diversificadas possíveis, deste mundo material (se assim é permitido falar)e mais irônico que seja, ele também é ausente...

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Amamos, choramos, sofremos porque brigamos o tempo todo com o nosso ego, mas um dia acordamos e descobrimos que a vida é apenas uma passagem de contos, histórias de carochinhas, poesias concretas, poesias sentidas...
descobrimos a arte do encontro, desencontros, da beleza, da natureza,
e por ela permeamos pela natureza do simples desejo de espírito, por onde cada um faz parte da grande plenitude deste mundinho misterioso que complementa este "nós" seres humanos...
e o mais gostoso é descobrir que de fato podemos sempre amar de diversas formas, sentir diversos odores, podemos gozar diversas maneiras diferentes,
nascemos para vivenciar a plenitude do sentir...
Não quero ser livro de "auto ajuda",
quero apenas experienciar..viver...sentir saudades no fim da tarde , e esquecer para vivenciar um novo dia....

domingo, 13 de setembro de 2009

Falando de sexo...


Ela na ponta dos pés. Ele avançando o peito. Ela sem entender como ele imobilizou suas duas mãos com apenas um braço. Ele pressionando o abdômen, colando as pernas, travando o pescoço, puxando o cabelo. Ela asfixiada, querendo ao mesmo tempo fugir e ser pega. O que fazem suas bocas, línguas e lábios, isso não importa.


O sexo acaba quando paramos por um copo de água? Massagem é preliminar? Mas e se eu uso uma extensão do meu corpo para massagear dentro do corpo dela/dele? “Não faça sexo sem camisinha”, dizem algumas campanhas. Aliás, o uso de preservativos talvez seja o principal responsável por acreditarmos que o sexo tenha um começo e um fim:

“O mais extraordinário instrumento de controle sobre a vida sexual foi produzido pela Aids, e isso é uma coisa que se fala muito raramente. Tudo bem, camisinha é legal e obrigatório, por mais que o Papa ache que não. O problema é que a maneira de transar mudou completamente. Com camisinha, primeiro você tem que ter uma ereção, depois coloca, depois penetra, depois tem que ficar até gozar, depois tira e joga fora e aí acabou e cada um vai tomar banho. Mas antes disso transar era ficar ali por 20 minutos, pára, bate um papo, toma um café, se beija, se chupa, explora… era uma dinâmica completamente diferente. A relação com o corpo do outro era completamente diferente. As relações sexuais se tornaram caretas e pragmáticas.” –Contardo Calligaris

Você pode estar com alguém à papear num bar , bebendo drinks, mas o fato é que suas glândulas sudoripas estarão produzindo os mais "venenosos" sulcos do prazer do instinto animal da conquista , da sedução, isso sem falar nas ocitocina, vasopressina, acetilcolina, epinefrina e serotonina espalhando freneticamente ao seu corpo...
ou seja você já está transando, troca de olhares com pupilas dilatadas, nuances molduladas no timbre de voz , pele ganhando aparência viscosa e rubra, sem falar também na endorfina, que é tão abrangente que faz com que se salive mais, deixando sua boca sempre semiaberta (inconsciente) com a pretenção de caça ao alimento.
Você pode passar a noite toda a setenta ou a dois centímetros de distância. Você pode colocar sua língua dentro da boca dela (dele). Você pode tirar a roupa ou não tirar nada. Pode fazer sexo anal ou apenas massageá-la(lo). O que importa é que você se relaciona com ele(ela) Em vez beijo e sexo, há incontáveis modos de relacionamento, interfaces de contato, profundidades de toque.
Sendo que a penetração é apenas uma consequência.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009


Tenho um amigo que sempre me diz: Mari, vc pensa como homem, cara! suas idéias são loucas e despretensiosas...

Oh! mas hoje eu acordei com a alma feminina...
minha despretensão é pretensiosa
ânsias de emoção se afloram dentro de mim
fazendo brotar a vontade de ser mulher,
minha pele hoje está morna, meus pelos estão
estão em busca de um toque quente e sedoso...
Hoje quero ser apenas carregada no colo e ser
menina...

Eis a questão...


O problema do cepticismo. Será que existe algum conhecimento imune à dúvida? Teremos razões para acreditar nas coisas mais básicas em que acreditamos, como na existência de outras pessoas e na existência de mundo exterior?

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Hoje

O que é a vida se não uma arte de encontros??
Gosto sim, ser colorida, pois as cores me transformam, crio e recrio em arte,
ah..como adooro viver tudo isso, ser simplesmente uma cinestésica a mergulhar no mares
deste mundinho humano...
hoje estou simplesmente feliz...

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Um Pedido I

Nada de "Eu te amo" e mesquinharias similares, a não ser que a vazão desse sentimento não me custe a minha cara, preservada e paparicada Liberdade. Não confundamos o costume e a tradição da monogamia e do amor erótico romântico e cristianizado com o "amor natural". O amor insinuado pela ideologia dominante, e do qual raros verdadeiramente se safam, desgasta o prazer, desfaz a amizade, cosome a autonomia, implica a lucidez, faz a liberdade lembrança e a individualidade nostalgia.
Só lhe peço para não adoecer minha existência, não atrofia o meu corpo para um capricho seu vampiresco...não me veja como metade, não me peça em casamento, somente me faz gozar com seu erotismo, me toque com sua solidariedade...sim é o que quero e nada mais além,

Meus amantes somente vos suplico...só quero viver da única forma mais humana...da forma mais suportável...

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Singelo


Simples assim....
Sem apologias ...
Sem demagogias....
Sem intenções...
Somente vivendo...
Simples assim...
Sem fanatismos...
Sem idealizações...
Sem moralismo...
Sem culpas...
Simples assim...
Sem arrenpedimentos...
vivendo constantemene...
vivendo intensamente...
O hoje , aqui , agora
é tudo tão simples....
inteligível a eloquência
da vida...
oras somente ser...
tudo é simples...
apenas viver
e amar sem pieguices
felicidade atual
felicidade futura...
Amar livremente..
Nascemos para sermos livres
livres simplesmente
Pois oras, tudo é tão simples
Seres inteiros...
Seres vivos...
Seres metafísicos...
Sem Egos...
Sem reclusões..
Sem privatizações...
Sem Hipocrisia ...
Apenas ser
Voar Alto...
Sem Burocratizações...
Apenas ser
Simples assim.