Páginas

domingo, 27 de setembro de 2009

Saudade



Hoje eu acordei com gostinho de saudade...uma saudade saudável, dessas que elevam o espírito a sentir o toque da brisa no rosto, encorajando a alma a seguir seu fluxo pela vida....

Saudades do cheiro de terra queimada levantando poeira aos meus pés descalsos, saudades de contar pedrinhas de gelo no quintal e chupá-las como se fossem sorvetes especiais que caiam do céu em tempos de chuva,(mamãe sempre dizia que era benção de Deus, as pedrinhas eram sagradas) saudades da casinha feita de lençóis e pregadores no quintal da casa de mamãe, Saudades do tempo em que eu realmente acreditava que a praia era no céu. Achava muito mágico quando pegávamos estrada para o litoral e eu ficava olhando as nuvens de um céu celeste, e ficava questionando que fórmula teria em fazer com que as pessoas não caissem do céu...como era gostoso ficar olhando para o céu e ver nas nuvens pessoinhas correndo, dançando, descansando, conversando....
Saudades de caçar formigas, "tatuzinho" juntamente com meus irmãos, e juntos fazer "experiência cirúrgica", muitas vezes levámos bronca de mamãe porque pegávamos "produtos proibidos"(materias de limpeza, alcool, desinfectante, sabonete líquido, entre outros) para fazer uma grande experiência de laboratório....
Saudades de um tempo que o tempo era somente nosso, o tempo em que eu e meus amigos de infância, ficávamos atrás do colégio procurando dentes de leão... e como era gostoso assoprar e ver suas "peninhas" descolando do talo, plainando pelo ar...(sempre mecheu muito com a minha imaginação)
Acho que muitas coisas que vivo hoje, só sinto intensamente porque saberei que sentirei saudades depois...mas não uma saudade de sofridão, mas saudade que meche com a minha alma,
que me impulsiona seguir em frente perante a vida, com o meu coração, seguindo apenas o fluxo dos sopros dos ventos...sem medo, podendo cair em qualquer direção

Nenhum comentário:

Postar um comentário