Páginas

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Um pensamento

"É o humano descartável diante de processos que evoluíram a partir dele e o ultrapassarão? Na cultura pop, sempre houve hipóteses especuladas pelos subgêneros – como a ficção científica, ou mesmo o terror –, que tratam o homem como coadjuvante de sua própria história. É inquietante ver que elas encontram ressonância em modismos majoritariamente aceitos hoje, como a mania de se explicar tudo pelo DNA ou o endeusamento da tecnologia. O que, e quando, o homem perdeu, que o dilui hoje na condição de um bicho virtual?"
Eugênio Bucci

2 comentários:

  1. mas é possivel fazer arte pop sem ser através do dna e da tecnologia não achas?
    eu gosto de arte pop! e por vezes a melhor arte pop é feita com pedaços da antiguidade.
    beijocas
    (gostei bastante do texto da ovelha!!)

    ResponderExcluir
  2. A arte pop está aliada em uma ruptura dentro do campo artístico a sartirizar hipocrisia burguesa...dos anos50/60 até hoje não muda muita coisa, só trocamos de nomenclaturas.. e o mais notável é como o ser humano perde a inconsciência ao seu redor e a si mesmo (enquanto "ser humano") ficando à merce a tecnologia cibernética em tudo ou quase.

    ResponderExcluir