Páginas

domingo, 15 de novembro de 2009

Sobre Ciganos...

Hoje um amigo me disse - Mari, você é uma cigana, e não adianta fugir que é mais forte que você. Suas palavras foram tão penetrantes quanto seu olhar que fiquei por um bom tempo ecoando seus dizeres em minha mente. Cigana, Cigana...lembrei-me  de um determinado dia quando era pequenina (deveria ter uns seis ou cinco anos de idade),  estava passando por uma praça qualquer com minha mãe e uma senhora vestida de uma saia amarelo ouro brilhante, sorriso frouxo, cabelos longos, prendidos de qualquer maneira nos abordou, minha mãe sempre foi uma pessoa gentil com as pessoas, é daquelas que não sabe dizer "não", mesmo sentindo indeferida a sua expressão. Lembro nitidamente que sentamos em um banco de madeira na praça, e  essa senhora pegou a mão de minha mãe e começou a ler, falou-lhe várias coisas que agora eu não me recordo, mas que de uma certa forma criou um novo impulso a minha mãe naquele momento, fazendo seus olhos cintilarem, mudando até a cor das suas bochechas, dando ar mais vívido e fresco,  num gesto imediato, ela retirou dentro da bolsa um frasco de perfume colocando na mão da cigana, dizendo-lhe que era a única coisa valiosa no momento que possuia, a senhora aceitou conformemente pelo presente. Levantamos com intuito de irmos  adiante,(minha mãe segura firmemente as minhas pequenas mãos com muita voracidade) antes aquela senhora, franziu o rosto projetando seu corpo, encurvando-o a minha estatura e postou a me olhar, e com dizeres ligeiros para a minha mãe, disse algumas palavras esquecidas por mim, e algo que na época não compreendi e nem dei razão aos sentidos, mas minha mente inconsciênte absorveu alguns sinônimos que hoje eu recordei,(talvez a minha vontade de potência)  -transformará numa mulher indomável aos imortais, disse sorrindo e se despedindo. 
Seguimos em frente pela praça até entrar numa rua,  eu  inclinava a cabeça para atrás, olhava a figura de saia reluzente como o Sol sumir aos poucos nas folhagens esverdeadas das árvores...
Caminhando pela rua, mamãe postou a me dizer firmemente -nunca acredite nos ciganos, são povos maldiciosos, malandros, fazem de tudo para ganharem dinheiro, e eu fiquei cheia de dúvidas, e uma delas  era tentar desvendar o mistério do rubor e  excitação da minha mãe instantes antes na praça, e o  porque as pessoas não gostavam dos ciganos, a primeira eu nunca desvendei, pois atrás de um ser intitulado como minha mãe, havia uma mulher sofrida, com um corpo e alma enclausurados ,  e a  segunda,  deixei ser influenciada pelo senso comum  até a minha vida adulta, sentia um certo medo e repudiação àqueles que se diziam ser ciganos...
Engraçado que tem coisas que ficam na mente e perdura com você até a sua vida atual,  Freud tenta explicar pelas teorias dos subconsciente, como outros pensadores também trazem outras teorias sobre, mas de fato é que incidente ou não eu lembrei dessa históra hoje, coincidência ou não,  mas me identifico muito  a ligação dos ciganos com a palavra liberdade, o povo Cigano é guardião da LIBERDADE. Seu grande lema é: "O Céu é meu teto; a Terra é minha pátria e a Liberdade é minha religião", traduzindo um espírito essencialmente nômade e livre dos condicionamentos das pessoas normais geralmente cerceadas pelos sistemas aos quais estão subjugadas. A vida é uma grande estrada, a alma é uma pequena carroça e a Divindade é o Carroceiro.
Estou com uma vontade enorme de pesquisar profundamente este povoado repudiado pela nossa sociedade presente, creio que eu venha realizar um "laboratório" sério sobre essa cultura e tradição. E graças ao meu querido amigo, tive um insight inebriante, diria até que é uma identificação de almas, pois sinto que minha alma é cigana, e como ela sou uma dilacerante  assídua da liberdade à divagar por esses cantos de mundo. 
 


Um comentário:

  1. Um texto memorial, acompanhado pela inocência do Eu criança que dialóga com o Eu adulto, gostei.
    Não posso saciar sua curiosidade antropológica, mas quando iniciar sua pesquisa, adoraria saber o resultado.
    www.neuroticoautonomo.zip.net

    ResponderExcluir