Páginas

quarta-feira, 31 de março de 2010

Convexo II

Jardim do ego segue somente a si
irreprocháveis as palavras que ficam...
A ventania sim tem sabor de juventude,
somente ela entra em minhas estranhas
provocando ebulição dos sentidos,
mesmo que em perigo, o tempo se desfaz
ao tempo em que corro entre rabiscos...
As linhas desfazem em meu corpo dilacerante, 
Signos desalinham ao toque de minha pele,
vulva quente lampeja às trovoadas
rastros, rastros...é apenas o que se sente.
  Mariana Tatos

4 comentários:

  1. A cada cigarro do seu lado, esqueço mais o negro que corria pelo deserto, nú, desesperado porque lhe enganaram a direção de Deus.
    Sublimara o cansaço, sentira uma forte fisgada nas asas, caira, e resisiu as feras.
    Uma mãe abominável de Deus, com a mão direita, salvou-lhe as letras, que lhe restabeleceu.
    Como se sempre haverá de olhar para trás, sonha voltar seu calvário e encontrar aquela inocência de família e sociedade e esperança...

    ResponderExcluir
  2. Affonso Gueller disse...

    Você realmente é um zero à esquerda!
    Só esse tal de devir comenta suas bobagens com bobagens do mesmo nível!

    Saia de cena mariana(o) careca! Vai fazer poesia pros seus "mano" da torcida do corinthians!

    ResponderExcluir
  3. Temos menos que um porco na área?
    Espero que meu olhar de compaixão não me encarregue de tão sublime destino Cristão.
    A carne mais saborosa segundo o senso muito comum, ou comum d+ para o bm senso.
    Por tais paradoxos, cristo deveria ser louvado em vida!

    ResponderExcluir
  4. devir, vc é bobinho, fraquinho...coitadinho!

    ResponderExcluir