Páginas

quarta-feira, 23 de março de 2011

Encontrei na esquina da sua casa um pergaminho e nele dizia...o tempo persegue apenas o tempo... as folhas se secam no jardim enquanto você dorme...
Andei pelo quarteirão dando quatro voltas seguidas, só parei quando senti fome, entrei na padaria da esquina com um botão amarelo no bolso do meu agasalho com o seu nome gravado...
Senti calafrio...tive vontade de encontrar o obscuro e pedi-lo para me carregar no colo e cantar canções de ninar...ouvi vozes, vozes persistentes, quando virei para atrás para buscá-la encontrei um espelho no chão...